12/11/2010

O teu nome

O teu nome - Miguel Gameiro

Só para afastar esta tristeza
para iluminar meu coração
falta-me bem mais tenho a certeza,
do que este piano e uma canção.
Falta me soltar na noite acesa
o nome que no peito me sufoca,
e queima a minha dor.
Falta-me solta-lo aos quatro ventos
para depois segui-lo por onde for,
ou entao dize-lo assim baixinho
embalando com carinho,
o teu nome, meu amor.
Porque todo ele é poesia,
corre pelo peito como um rio
devolve aos meus olhos a alegria
deixa no meu corpo um arrepio,
porque todo ele é melodia
porque todo ele é perfeição.
É na luz que vem.
Falta-me dize-lo lentamente
falta soletra-lo devagar,
ou então bebe-lo como um vinho,
que dá força pro caminho
quando a força faltar.
Falta-me solta-lo aos quatro ventos
para depois segui-lo por onde for,
ou então dize-lo assim baixinho
embalando com carinho,
o teu nome, meu amor.
Porque todo ele é melodia
e porque todo ele é perfeição.
É na luz que vem.
Falta-me solta-lo aos quatro ventos
para depois segui-lo por onde for,
ou então dize-lo assim baixinho
embalando com carinho,
o teu nome, meu amor.

6 comentários:

Multiolhares disse...

bonito poema e melodia
bom fim de semana
beijinhos

Dylan disse...

Já fui grande fã...

trepadeira disse...

Belo.
E a foto de fundo?como sopa no mel.
Um abraço,
mário

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Para ler enquanto saboreio um Mon Cheri

Lilá(s) disse...

Bem escolhido!
Bjs

Rafeiro Perfumado disse...

Espero que não esteja a pensar numa carreira no mundo da tecnologia anti-roubo!