02/10/2011

Fazer arte com o lixo...

Ícones como Marilyn Monroe ou obras de Da Vinci, manteiga de amendoim, imaginação e ousadia são alguns ingredientes da retrospectiva da obra de Vik Muniz. A exposição do artista plástico brasileiro está no Museu Berardo, em Lisboa, até 31 de Dezembro, é de entrada livre e promete a agradar a todos os paladares - até porque o sorriso de Gioconda nunca foi tão guloso. 
http://noticias.sapo.pt/info/artigo/1188894.html
O trabalho de Vik Moniz, em exposição no Museu Berardo, fez-me pensar  no poema da pedra:
O distraído nela tropeçou…
O bruto a usou como projétil.
O empreendedor, usando-a, construiu.
O camponês, cansado da lida, dela fez assento.
Para meninos, foi brinquedo.
Drummond a poetizou.
Já, David matou Golias, e Michelangelo extraiu-lhe a mais bela escultura...
E em todos esses casos, a diferença não esteve na pedra, mas no homem!"

Com efeito, a forma como olhamos para um objecto faz toda  a diferença.
Para mim, resíduos, são o reflexo de uma sociedade cada vez mais consumista, são também a matéria-prima   de trabalho para muitos e são ainda fonte de lucro para outros.
Enquanto cidadã, gosto de fazer a separação selectiva dos resíduos mas nunca seria capaz de fazer arte com eles.
Já Vik Muniz conseguiu  fazer um filme e muitas obras que agora estão expostas no Museu Berardo.
A não perder...   

3 comentários:

Fê-blue bird disse...

O que uns desperdiçam outros fazem obras de arte. Excelente sugestão.

beijinhos

JPD disse...

Olá

Vou anotar a visita na minha agenda.
Há imenso tempo que não vou ao CCB.

Estou a regressar com a regularidade semanal: uma narrativa às Quartas.
Durante a semana, em «A Espuma dos Dias» notas do quotidiano.

bjs

Justine disse...

Tenho intenção de lá ir quanto antes - e o teu post foi um empurrão:-)))