03/04/2011

O Adamastor dentro de nós...

Gosto de Lisboa. Tem locais tão encantadores...
Gosto da esplanada o Adamastor. A vista sobre o rio é soberba e desfrutar do espaço é um prazer.
Na 6ª feira antes de vir para casa combinamos um "copo" no Adamastor. Foram aparecendo os amigos e os amigos dos amigos. Soube bem. Ainda estava sol e a temperatura amena.
O espaço estava cheio de turistas, jovens da geração à rasca e de "cotas" como eu. É intemporal esta esplanada...
Gosto de quebrar as rotinas, aproveitar os momentos bons que a vida  permite vivenciar; saboreá-los e não pensar em mais nada.
Poema sobre a recusa
Maria Teresa Horta
Como é possível perder-te
Sem nunca te ter achado 
Nem na polpa dos meus dedos 
Se ter formado o afago 
Sem termos sido a cidade 
Nem termos rasgado pedras 
Sem descobrirmos a cor 
Nem o interior da erva. 
Como é possível perder-te 
Sem nunca te ter achado 
Minha raiva de ternura 
Meu ódio de conhecer-te 
Minha alegria profunda.

9 comentários:

Rosa dos Ventos disse...

Mesmo ali no Alto de Santa Catarina!
Um espectáculo!
Fernando Pessoa fala dele em "O Ano da Morte de Ricardo Reis"...

Abraço

Lilá(s) disse...

Também gosto muito de visitar Lisboa mas, ao fim de semana.
Bjs

Fê-blue bird disse...

Como alfacinha adoro a minha cidade, esse cantinho é encantador :D
Excelente voz!

Bjos

Rafeiro Perfumado disse...

E um pouquinho mais abaixo há um bar fantástico, muito alternativo!

Há.dias.assim disse...

Rosa dos Ventos
e sabe tão bem ficar por ali...

Há.dias.assim disse...

Lila,
há sempre um encanto em todas as horas, mas claro que o sossego do fds é outra coisa...

Há.dias.assim disse...


não sou alfacinha mas adoro Lisbo

Há.dias.assim disse...

Rafeiro,
pois há, a Noobai, certo?

DMA disse...

Brasileiro/a?

Já vivi em Porto Alegre, RS, estudei na PUC (ii).

Bjns,

Diana