26/08/2010

A cadela do Padre de Envendos


imagem daqui
Este anos fiz férias pelo interior do país. Descobri localidades que desconhecia, locais espectaculares. Encontrei pessoas e costumes tão nossos.
Em  Envendos fiquei pasmada com o facto do Padre ter uma cadelinha presa com uma corrente ao sabor das intempéries: agora calor mas em breve o frio. 
Enquanto lá estive levei-lhe água e ração. Apenas pergunto será que o padre não deixa Deus entrar no seu coração? quem sabe se assim não libertaria a cadelinha...
Antigamente escreviam-se quadras para denunciar qualquer "coisa" e afixavam-se na porta da igreja...
O padre de Envendos
é um homem sem coração
gosta de pregar na missa
mas trata mal o seu cão.

O padre de Envendos
é um padre fatela
usa o cabelo comprido
mas prende a sua cadela

Pedimos ao padre de Envendos
que entre em meditação
cumpra a  penitência
e libere o seu cão...

A rima é pobre, mas a prece é sincera!

13 comentários:

zeparafuso disse...

Trocar a cadela pelo padre seria pedir de mais, eu sei. Mas às vezes é o que apetece fazer. Sou incapaz de manter uma cadela presa, no entanto gosto de touradas. Parece um contracenso, mas não é. Os touros são criados, ou pou outra, só existem, porque há touradas, se não houvesse era uma especie em extinção. Não há ninguém perfeito e eu dou-me bem com as imperfeições. Há dias assim.....

lis disse...

Quanso penso já ter visto tudo de medonho rs surge mais um e mais um .
Adorei as quadrinhas .Achei rica de sentimento e uma forma bonita de expressão, infelismente de denúcia e indignação!
pior que pra gente "assim", com essa índole é sempre difícil ser tocado por palavras.
Outro mal amado rs

beijinhos querida

Kássia Kiss disse...

Lindas as suas quadras, mas tão triste a história! Detesto ver cães presos, fico logo com lágrimas nos olhos. É o pior que se pode fazer a um cão, é como manter uma pessoa presa...
No concelho de Macedo de Cavaleiros, onde moram os meus pais, também há muitos cães presos. Um crime! E sinto uma impotência tão grande quando por lá ando...

P.S. Muito obrigada pela sua visita e pelo elogio!

JPD disse...

Este exemplo só reforça a minha ideia de que a relação das pessoas com os animais está a piorar.

Acolhem os animais e, ou os abandonam, ou os maltratam.
Haverá pior castigo do que manter um pastor alemão numa varanda o dia inteiro?

Se não têm paciência para os animais porque os acolhem?

(Desconhecia a publicação de quadras críticas nas igrejas.
Vou guardar essa ideia para mais tarde... aproveitar.)

Bjs

Há.dias.assim disse...

zeparafuso,
sou sempre pelos animais. De boa vontade trocava um pelo outro.
Até hoje ensinou-me avida que um animal apenas nos pode morder, picar ou arranhar; um humano pode destruir-nos sem nos tocar.
Tive cão, nem consigo imaginar o sofrimento porque passam os animais por terem a infelicidade da sua vida se cruzar com algumas espécies ditas humanas.

Há.dias.assim disse...

Lis,
em matéria de atrocidades, o ser humano reserva-nos sempre surpresas...

trepadeira disse...

Parece mais chocante por ser um abade.Não,não são melhores que os outros.Às vezes aparentam.
Deixem-me esclarecer algo ao "zeparafuso".
A espécie dos touros é a "Bos taurus",com duas sub-espécies a europeia,"Bos taurus taurus",e a asiática,"Bos taurus indicus".
Não há nenhuma espécie de touros de tourada ou bravos,se quiser.
Assim não estamos a preservar o que quer que seja.Estamos a criar animais para torturar e matar barbaramente.
Um abraço,
mário

Há.dias.assim disse...

Kássia,
sentimo-nos todos impotentes face ás atrocidades cometidas com animais.

Apenas eu disse...

Sabes que essa imagem do cão preso é uma imagem que eu tenho em mim, já vi alguns assim, mas muito no antigamente, onde o meu coração de menina chorava, acho essa imagem um pesadelo.

Não gosto por norma de padres, sou católica não praticante, ou melhor practico á minha maneira e a minha maneira é estender a mão a quem precisa e tentar ser o melhor que consigo ser.

esse padre não tem coração, nem devia ter cão. não devia ser padre. pois estraga ainda mais a ideia de que o padre seria alguém bom.

junto-me a ti nessa prece sincera.

beijinhos há mesmo dias assim...

Há.dias.assim disse...

JPD
a prática de afixar quadras na porta da igreja é muito antiga, antes da televisão. Vivi metade da minha vida numa aldeia do interior e esta era a forma de se denunciar crimes, adultérios,falsidades, dívidas ou simples diversão...
Hoje temos o facebook e os blogues, mas ali naquele momento ocorreu-me pregar as quadras na porta da igreja.

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

das coisas que sempre e perturbaram, foi nunca perceber como é que algumas pessoas chegam a padres.

Rafeiro Perfumado disse...

Não acredito que o padre seja grande pessoa. Quem maltrata os animais não tem nível para pregar uma religião cuja base é o amor. Claro que da religião original pouco resta, mas pronto...

Beijoca!

Rosa dos Ventos disse...

Quem merecia estar preso pela "coleira" era o padre de Envendos que não merece ser dono de uma cadelinha!
Abaixo o padre de Envendos!

Abraço