22/08/2010

Obama é Muçulmano! E depois?

Só 34 por cento acertam que Obama é cristão
Um cada vez maior número de norte-americanos acredita, erradamente, que o Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, é muçulmano, de acordo com uma sondagem feita pelo independente Pew Research Center. Mais em http://www.publico.pt/Mundo/quase-20-por-cento-dos-norteamericanos-acham-que-obama-e-muculmano_1452050
Tenho estado de férias e afastada do mundo. Apenas espreitei um dia a BBC para ver a notícia de que os EUA deixaram o Iraque (imagino o tamanho da PEGADA que lá deixaram) e para saber o quão assustador é a catástrofe no Paquistão).
Hoje deparei-me com esta notícia "Obama é Muçulmano". Não é a religião do cidadão, Obama, ou do presidente dos EUA que me incomoda. o que verdadeiramente me incomoda é que isso espante alguém.
Corrijam-me se estiver errada ou se  a minha mente estiver a ser demasiado simplista: Existe alguma lei que diga que o povo americano só pode ser católico - e a liberdade? - existe alguma lei nos EUA que proíba qualquer candidato a ter outra religião que não a católica? Na verdade tendo em conta as atrocidades cometidas pela igreja católica ao longo dos séculos e mais recentemente até é vergonha ou pouco abonatório ser católico...
Não simpatizo nem antipatizo com o presidente dos EUA. Sempre me irritou a euforia em torno desta figura do homem só por este ser preto - muito estranho já que pretos existem muitos nos EUA e são americanos, proclamando-se este o país com mais liberdade do planeta, quiçá galáxia, não sei onde está o espanto.
Obama é um cidadão americano como outro qualquer, para além da sua cor, ou religião, candidatou-se, ganhou, tem feito merdas e mais fará, mas não tem culpa de o terem idolatrado - até lhe deram um prémio... da paz  - 
Que o achem incompetente ou que se tenham arrependido de ter votado nele, é uma coisa agora que impliquem com o homem pela sua religião já é perseguição. A seguir, vão implicar com ele porque gosta ou não de quiabos? 
Eu gosto mais de batata doce, não que isso vos interesse na medida em que não tenho qualquer importância, para  além da que é permitida aos cidadãos anónimos, mas fica  a informação caso queiram fazer alguam perseguição bloguista 
Bom domingo!

23 comentários:

Justine disse...

Grande texto: gostei da raiva, gostei da lógica e dos argumentos. Subscrevo-o totalmente, lamentando, cmo tu, que se faça hipocrita e constantemente uso dos outros para fins inconfessáveis - mas taõ claros!
Abraço solidário com o teu grito!

Rita Norte disse...

Concordo, não me afecta nada a religião de alguém e não percebo porquê tanto alarido por tal. As pessoas são livres de pertencer à religião que quiserem e não é isso que as torna melhores ou piores, pois cada um tem as suas crenças e tem mais é que as seguir.

Rita Norte disse...

Tema muito interessante :)
Beijinho

Kássia Kiss disse...

BOA!!!

Apenas um reparo: não entende o alarido feito à volta do Obama, pois os Estados Unidos proclamam-se como o "país com mais liberdade do planeta". É verdade. Mas, pelos vistos, "liberdade" não é igual a "liberdade", assim como "igualdade" não é igual a "igualdade". A Constituição dos EUA, redigida em fins do séc. XVIII, começa por dizer que todos os homens são livres e iguais. Acontece que o seu principal criador, Thomas Jefferson, que chegou a ser Presidente, tinha escravos negros ao seu serviço!!!

Por mais defeitos que Obama tenha, na minha opinião, o simples facto de os EUA terem eleito um Presidente negro é razão para euforia! Foi um importante sinal que se deu ao Mundo.

JPD disse...

Olá

Obama teve mais dificuldade em ganhar supremacia a H. Clinton, nas Primárias do Partido, do que vencer o seu adversário directo, na votação.

Aliás, nas Primárias dos dois partidos, por oposição, os problemas que Obama teve eram inversamente proporcionais aos dos seu candidato,
Ter atrás dele o Bush e aquela asséptica mãe de um Estado ultra-conservador levanta enormes problemas.

Agora diz-me: sendo cada candidato sujeito a um escrutínio tão severo da sua vida pública e privada, se a religião de Obama fosse aquela que é dito seguir, ele teria condições de se candidatar e tomar posse nos EUA?

Eu acho que não.

Bjs

Rafeiro Perfumado disse...

Não te esqueças que estamos perante o povo que na sua maioria acha que o Beethoven é um cão...

lis disse...

Importância num homem não passa necessariamente pela sua religião e sim pelo seu caráter .Existe muitos grandes nomes que se dizem sem religião e são excelentes personalidades e outros hiper religiosos e mau carater,corruptos e péssimos exemplos de vida pública .
Tomara Obama consiga levar a bom termo seu tempo na presidencia dessa potência que é os Estados Unidos e que a mídia se conscientize mais da responsabilidade de informar o que realmente a população precisa e deve saber a respeito dos homens que dirigem uma nação, seja ele muçulmano ou de qualquer outra religiao.
abraços,
boa semana e obrigada pelo texto tão bom.

zeparafuso disse...

Realmente a publicidade que se fez ao presidente dos EUA, foi por ser negro. Os EUA, que até são o país que menos deveria falar em liberdades e negros. O porquê disto: Não há muitos anos matavam-se Indios e negros nos EUA, como quem mata tordos. Exagero ? Talvez algum. Mas o Ku-Klux-Klan, deixou de existir ou apenas está mais cuidadoso ? Obama, não sendo seu admirador, nem tenho que ser, será o bode expiatório de uns EUA, que se querem fazer passar por democráticos. Eleito um presidente de cor, poderão atirar areia para os olhos de alguns, não de todos. Há quem tenha memória curta, outros nem por isso, lembremo-nos dos anos 60, os anos de todas as liberdades em todo o mundo. Nos EUA como era ? Martin L. King, já não o poderá dizer. Quem leu "THE MAN " do escritor Irving Wallace, editado em 1964.....estará a relembrar o que leu....nestes EUA, actuais.

Rosa dos Ventos disse...

Subscrevo, como diz a Justine!
E se fosse?
Ou se for?

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Os conservadores americanos são assim. Tudo serve de argumento para atacar os adversários. O problema é que isso também está a fazer escola por cá.

Ana Paula Sena disse...

Há dias... o teu texto revela que, às vezes, não há paciência para as cretinices de que se fazem notícias.


Gostei muito de te ler.

Um beijinho grande :)

(é verdade: jamais te perseguiria, e tu, para mim, és importante!)

zeparafuso disse...

Claro Obama é muçulmano e depois ?
Num país que se diz democrático ? Até parece mal por o criticarem. Mas como disse já num comentário anterior. Os EUA, querem tapar o Sol com uma peneira. Se houvesse uma classificação de grau de estupidez feita em todos os países os EUA estariam entre os "Top ten ". Uns dias sou menos democrático que outros. Há dias assim !

Há.dias.assim disse...

Obrigada Justine!
Ah! este querido mês de Agosto...

Há.dias.assim disse...

Estamos de acordo Rita.
Bjocas

Há.dias.assim disse...

Kássia,
Quanto mais moralista é o ser humano mais hipócrita aparenta ser...

Há.dias.assim disse...

JPD,
eu acho que o homem não é muçulmano, mas a minha a questão é: e se fosse?

Há.dias.assim disse...

Rafeiro,
ainda bem que não te intitulaste Beethoven...
Gosto mais de rafeiro!

Há.dias.assim disse...

Lis,
concordo: o carácter é essencial. infelizmente, tal como o bom senso, anda arredio da raça humana...

Há.dias.assim disse...

Zeparafuso,
não acho exagero. A história dos EUA é feita de sangue e muita dor, dos mais fracos: os índios e os negros!

Há.dias.assim disse...

Rosa dos ventos,
eis o busilis da questão: e se for?

Há.dias.assim disse...

Carlos,
Infelizmente parece que sim...

Há.dias.assim disse...

Ana Paula
Obrigada! :) :)
és uma querida!

Há.dias.assim disse...

Zeparafuso
todos temos os nossos dias...