13/08/2010

Harmonia...


Monica Stewart-Unique


Ver-te é como ter á minha frente todo o tempo
é tudo serem para mim estradas largas
estradas onde passa o sol poente
é o tempo parar e eu próprio duvidar mas sem pensar
se o tempo existe se existiu alguma vez
e nem mesmo meço a devastação do meu passado

Ruy Belo

7 comentários:

Rosa dos Ventos disse...

Que bonito poema de amor!

lis disse...

Adorei a tela. bem harmônica!
E Rui Belo já publiquei diversas vezes, gosto muito dos poetas portugueses com sua linguagem original .
quase impossível medir a devastaçao do meu passado ... rs

abraços

Rita disse...

Bela imagem, sem dúvida muito bem escolhida, liga bem com o poema!

Há.dias.assim disse...

Olá Rosa
Gosto muito de Ruy Belo

Há.dias.assim disse...

Lis,
já tinha reparado que também gostava de Rui belo...

Há.dias.assim disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Há.dias.assim disse...

Rita,
obrigada pela visita