12/10/2010

Dúvidas...

Em todo este processo de quase falência do nosso país, surgem-me algumas dúvidas; tolas dirão uns, mas não deixam de ser as minhas dúvidas:
Facto 1: há desempregados - muitos -; há muita gente a receber subsídio de desemprego; há falta de auxiliares educativas nas escolas...
Pergunta nº 1 - porque não se seleccionam alguns destes desempregados, analisa-se o perfil e colocam-se nas escolas?
Facto 2: administrador do Banco de Portugal disse que era preciso criar uma entidade independente que avaliasse os bancos.
Pergunta 2: mas para quê? para arranjar mais um presidente, vice-presidente e mais uns corjas que vão viver à nossa conta? Por acaso alguém consegue obrigar os bancos a fazer alguma coisa minimamente justa e democrata?
Facto 3: Este ano o prémio Nobel da economia foi dado a 3 grandes economistas.
Pergunta 3 - Mas há bons economistas? se os há porque  a economia mundial está como está?
Facto 4: Afinal já não vai vigorar a obrigação de políticos, gestores e demais parasitas - incluindo presidente da república -  de não puderem acumular reformas e ordenado.
Pergunta 4: Onde se encomendam soldados suicidas?
Facto 5: brevemente teremos eleições para a presidência da república.
Pergunta 5: se já se sabe que vai ganhar este incompetente porque vão gastar o nosso dinheiro na campanha eleitoral?
Facto 6: Existem muitos e "bons" analistas económico-financeiros. Alguns até já foram ministros, secreta´rios de estado e similares...
Pergunta 6: porque não fizeram nada enquanto lá estiveram? e como lhes cobrar a sua cota de responsabilidade em toda a situação actual?
Facto 7: A oposição, à esquerda e à direita, não se manifestou a propósito do assunto do facto 4.
Pergunta 7: quem acredita na oposição?
Facto 8: o PSD não oferece alternativa a este miserável governo.
Pergunta 8: para quando um governo de salvação nacional?

6 comentários:

zeparafuso disse...

Todas as observações e perguntas com lógica. Respostas ? Haverá alguém que ja tenha estado no governo capaz de as dar? Ou pondo de outra forma: Haverá algum politico capaz de responder? Não creio que haja algum com....agricultura suficiente. Têm quintas muito pequenas e alguns deles nem sabem semear, porque a agricultura atrapalha. Apetecia-me chamar um chorrilho de nomes feios a todos estes ibecis com a mania que são politicos e que nunca passaram por situações de desespero. Sacrificios? Para os outros, para os que trabalham, para os que já não aguentam mais esta situação, para os que estão a chegar ao limite.Estou em baixo? É o que estes aldrabões conseguem. Há dias assim.

papoila disse...

Tenho as mesmas dúvidas!
O que está a acontecer é que os ordenados que estão a ser oferecidos são inferiores ao subsidio.....e então esses desempregados optam por ficar em casa!!!!
Isto é tudo muito mau e incompreensível e o pior é que nas eleições vamos votar em QUEM????

Rafeiro Perfumado disse...

O estado do país é explicado pelo teu facto 4. É necessário cortar nos privilégios, mas quem tem o poder para os cortar não está interessado nisso. E quando um Governador do BP diz uma barbaridade dessas deveria ser imediatamente demitido, pois aquilo que ele queria criar é a sua função!

Quanto à tua última pergunta, eu ando com pouco tempo, mas quando ficar mais liberto vou ver se faço algo.

Beijoca!

Kássia Kiss disse...

As suas dúvidas não são nada tolas, são muito pertinentes!

E, por falar em campanhas eleitorais: detesto-as! Só servem mesmo para gastar dinheiro!

trepadeira disse...

Sem resolver o ponto 4 não há salvação possível.
Um abraço,
mário

JPD disse...

A nossa classe política dirigente deveria esforçar-se a criar um desígnio para os portugueses e, de forma transparente e leal, fazer os impossíveis para a explicar e motivar o País.

Aos cidadãos, em vez de se demitirem, passar a exigir mais dos políticos e actuar civicamente e com responsabilidade, em vez de enveredarem pelo desenrasca e salve-se qume puder.

O meu grande receio é que se calhar é tarde demais.

Bjs

Não se pode baixar os braços