14/10/2010

Vizinhos...

Precisamos mudar a nossa sociedade...Ou melhor, cada um de nós precisa mudar.
Num bairro pacato, os vizinhos não tardam a bater à porta quando um dos moradores decide tocar bateria a altas horas da noite. Mas o que acontece umas noites depois, quando o mesmo morador finge uma cena de violência doméstica. Será que os vizinhos acorrem aos gritos da vítima? Uma curiosa experiência social levada a cabo em Johannesburg pela TOWA, uma instituição que luta contra a violência doméstica e abuso da mulher.
  

10 comentários:

lis disse...

Verdade , há uma tolerância muito grande com a violência doméstica.
As pessoas dizem "respeitar" os problemas familiares e assim se sentem mais confortáveis pra 'deixar pra lá", "nao se meter".
Mas o barulho dos instrumentos em nível tão alto quanto os gritos da violencia - esses são fáceis de controlar , aí o enfrentamento acontece.
Covardia ,isso sim.
Bom refletirmos a respeito.
deixando abraços

Justine disse...

Ah o egoismo, o comodismo, o "salve-se quem puder", o "não é nada comigo"...
É preciso mudar, sim!

trepadeira disse...

Numa sociedade onde a violência é a forma de uns quantos se abotoarem com aquilo que é de todos,onde,sem violência,alguns estados,ditos potências,não sobreviveriam que podemos esperar?
Um abraço,
mário

JPD disse...

Deviam ir mais depressa.
A violência doméstica é um crime público no mundo inteiro.
Uma denúncia, mesmo anónima, não pode ser ignorada. As autoridades são obrigadas a investigar.

Matar ou deixar que morram o (a) companheiro (a) pela violência doméstica é inqualificável.

(Claro que há sempre quem se não se rale... Um certo umbiguismo, não é?!)

Bjs

Vieira Calado disse...

Olá, boa noite...

sem ruídos!

Saudações poéticas

Rosa dos Ventos disse...

O comportamento humano é muito estranho!
Acima de tudo viva o comodismo...
Quando se trata de violência doméstica ninguém ouve ou ouviu nada!
Uma experiência para nos fazer pensar...

Abraço

papoila disse...

Acho a experiência muito interessante e muito verdadeira!
Levei-a para a Papoila com um link directo para aqui.
Espero que não te importes! Caso queiras avisa que eu retiro.
bjinhos

Lilá(s) disse...

As pessoas estou-se a tornar cada vez mais egoistas vivemos num "salve-se quem puder"...preocupa-me muito o onde vamos parar.
Bjs

Kássia Kiss disse...

E mesmo que estes vizinhos achassem que não se deviam envolver pessoalmente (porque "entre marido e mulher, não metas a colher"); e mesmo que tivessem medo que o agressor, fora de si, sei lá, lhes desse um tiro... Meu Deus, porque ninguém teve sequer o gesto de pegar no telefone e ligar para a Polícia?

aquelabruxa disse...

impressionante. incompreensivel. tambem ja li num sitio qualquer que se gritarmos por socorro na rua nao eh tao eficaz como se gritarmos que ha fogo, pois se gritarmos por socorro as pessoas tem medo e se gritarmos que ha fogo vao todas ver. mas nao percebo como eh que neste caso ninguem se dignou de chamar a policia, pelo menos.