30/10/2010

Será da chuva, será do tempo, será ...






















Como escreve Caio Fernando Abreu “Pensando melhor, continuavam sem saber, fazia muitos anos, se a realidade seria mesmo meio mágica ou apenas levemente paranóica, dependendo da disposição de cada um para escarafunchar a ferida.” (p. 45)
“Isso o remetia a outras feridas mais antigas, nem mais nem menos dolorosas, porque a memória da dor da ferida antiga amenizou-se, compreende? Menos pela cicatriz deixada, uma ferida antiga mede-se mais exactamente pela dor que provocou, e para sempre perdeu-se no momento em que cessou de doer, embora lateje louca nos dias de chuva.” (p. 45-46)

8 comentários:

Multiolhares disse...

Com o tempo assim com chuva tudo fica mais melancólico, mas a musica é doce
beijinhos

Rafeiro Perfumado disse...

Estou tentado a ir vê-lo na próxima sexta-feira ao Coliseu.

Beijoca!

dionísio disse...

... não, é do coração

lis disse...

Linda , voz deliciosa , letra e melodia que ate doí. rs

... "faz me chorar
A chuva lembra
O teu olhar
As folhas mortas
Caem no chão
A dor aperta
O coração
Quanto eu não daria
Para poder voltar atrás ... "

Acho que também daria e era bem lá atr´s meso rs
adorei , me deu saudade.
abraços obrigada pela preciosidade e beleza de uma boa letra de Rodrigo Leao. A moça que canta realmente nao conheci.
bom domingo

Há.dias.assim disse...

Luna,
pois é, o tempo puxava para a melancolia.

Há.dias.assim disse...

Rafeiro,
já o vi em vários concertos, é muito bom!

Há.dias.assim disse...

dionísio,
talvez...

Há.dias.assim disse...

Lis,
no fundo todos temos saudades de algo...